Acessar o site em Inglês Acessar o site em Português
  • ANPO

  • TV ANPO

  • CTR/ANPO
  • IG DO GRANITO
  • BIBLIOTECA

  • EMPRESAS


Exportações capixabas crescem apesar da crise

Publicado em 11/08/2011

Faturamento com manufaturados compensou as perdas da exportação de blocos, equacionando o crescimento de 6,35% no ano

O setor de rochas do Espírito Santo faturou mais de US$ 726 milhões com o embarque de mármore e granito para o exterior no ano passado. Os números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, divulgados na segunda semana de janeiro em um relatório do Centrorochas, apontam um crescimento acumulado de 10,3% no valor obtido com a venda de manufaturados. A exportação de blocos, no entanto, sofreu uma redução de 10,75% em relação a 2006.

O impacto da retração na exportação de blocos não afetou mais o desempenho global porque no ano passado a participação deste produto no faturamento foi de 14,2%, contra 85,1% dos manufaturados. Mesmo representando mais de 45% do total em toneladas, o valor médio por peso dos blocos exportados ficou em US$ 153,46 por tonelada contra US$ 808,93 dos manufaturados.
O comércio de rochas capixaba repetiu com mais ímpeto os resultados obtidos em nível nacional. O crescimento com manufaturados do Espírito Santo foi superior aos 5,92% médios do Brasil. A queda do faturamento dos blocos foi também mais acentuada que a nacional,de apenas 2,93% negativos. Considerando que o Estado respondeu em 2007 por 57,5% das exportações totais de rochas ornamentais do Brasil e 84% do mercado exportador de manufaturados, entende-se que os números capixabas definiram o cenário nacional.

Crescimento nacional: agregando valor

Em 2007, as exportações brasileiras de rochas ornamentais registraram um faturamento de cerca de US$ 1,1 bilhão, equivalentes a mais de 2,5 milhões de toneladas. Comparado com 2006, houve uma variação positiva de 4,60% em dólares e uma redução de 3,31% em peso no total.
Em toneladas, houve uma redução de exportações de blocos e de manufaturados de 6% e 1%, respectivamente. No entanto, os números apontam para um maior valor agregado, com o preço médio de blocos e manufaturados crescendo 3,5% e 7% aproximadamente.

Participação do ES

O Espírito Santo diminuiu sua participação no total de blocos embarcados para o exterior. Em 2006, a representatividade do Estado era de aproximadamente 57% em peso e faturamento. Em 2007, houve um recuo para 52% em faturamento. Em peso, o índice manteve-se estável. Já os manufaturados que representavam 81% em faturamento e 82,5% em peso cresceram para cerca de 85% nos dois itens.

Exportações em dezembro: blocos em recuperação

O mês de dezembro de 2007 foi encerrado com um desempenho praticamente estável em relação ao último mês de 2006, crescendo pouco mais que 1% no total nacional das exportações de rochas ornamentais.
A boa notícia foi a expressiva variação positiva no comércio de blocos de mármore e granito. Em relação ao mesmo período de 2006, o crescimento em dezembro ficou acima de 22%. Blocos e manufaturados tiveram também uma variação positiva de 5% e 14% no preço médio.
Mesmo com o ano de 2007 marcado pela desvalorização cambial e a crise imobiliária americana, o melhor desempenho mensal da história das exportações de rochas brasileiras foi ano passado, em julho. O faturamento chegou a US$ 111,2 milhões no mês. Exportações capixabas crescem apesar da crise

Compartilhe:

 

 

Visitas: 305



Entre em contato

Site seguro

https://www.anpo.com.br/ https://www.anpo.com.br/