Acessar o site em Inglês Acessar o site em Português
  • ANPO

  • TV ANPO

  • CTR/ANPO
  • IG DO GRANITO
  • BIBLIOTECA

  • EMPRESAS


As Exportações Brasileiras de Rochas Ornamentais no Mês de Janeiro de 2008

Publicado em 11/08/2011

O mês de janeiro de 2008 deverá ser lembrado como o primeiro de um ano bastante difícil para o setor de rochas ornamentais. Os problemas do mercado imobiliário residencial dos EUA, bem como a própria crise delineada para a sua economia como um todo, já mostraram a sua força, fazendo recuar as exportações brasileiras e, muito provavelmente, a dos demais global players do setor.

No caso do Brasil, as exportações de janeiro somaram US$ 64,8 milhões e 163,8 mil toneladas, o que representou queda de respectivamente 10,1% e 2,9% frente ao mesmo período de 2007. Esses valores de faturamento e volume físico, não obstante, foram superiores a todos os meses de janeiro anteriores a 2007, o que deve constituir motivo de ânimo para o setor.

É preocupante o fato da variação negativa do faturamento (-10,1%) ter sido maior que a do volume físico (-2,9%), o que já prenuncia uma tendência de queda do preço médio dos produtos comerciais no mercado internacional. Outro fator de preocupação refere-se aos números das importações brasileiras de rochas, que no mês de janeiro somaram US$ 5,6 milhões e 10,4 mil toneladas, representando variação positiva de respectivamente 95,0% e 78,1% frente ao mesmo período de 2007. Deve-se neste sentido destacar que esses números de importação não incluem os materiais aglomerados de pedras naturais.

As exportações para os EUA, principal mercado do Brasil, somaram US$ 32,8 milhões e 39,9 mil toneladas, o que significou uma variação negativa de respectivamente 23,7% e 29,6% frente a janeiro de 2007. Com tal desempenho, a participação dos EUA, no total do faturamento das exportações brasileiras de rochas, recuou de um patamar superior a 60% em 2007 para cerca de 50% em 2008.

As exportações realizadas pelo Estado do Espírito Santo, principal fornecedor brasileiro de blocos e chapas polidas de granito para o mercado internacional, totalizaram US$ 43,4 milhões e 93,9 mil toneladas, configurando-se assim variação negativa de respectivamente 9,3% e 4,2% frente a janeiro de 2007. O Estado manteve, em janeiro de 2008, a mesma base de participação (67%) no total do faturamento das exportações brasileiras de rochas.


Síntese das Exportações e Importações Brasileiras de Rochas Ornamentais em Janeiro/2008

Exportações

§ Faturamento e volume físico: US$ 64,8 milhões (-10,1%) e 163,8 mil toneladas (-2,9%).

§ Composição das Exportações: 77,6% do faturamento e 46,5% do volume físico em rochas processadas, acabadas e semi-acabadas.

§ Exportações para os EUA: US$ 32,8 milhões (-23,7%) e 39,9 mil toneladas (-29,6%).

§ Exportações do Espírito Santo: US$ 43,4 milhões (-9,3%) e 93,9 mil toneladas (-4,2%).

Importações

§ Valor e volume físico: US$ 5,6 milhões (+95,0%) e 10,4 mil toneladas (+78,1%).

Este texto foi elaborado pelo geólogo Cid Chiodi Filho – Kistemann & Chiodi Assessoria e Projetos, para a ABIROCHAS – Associação Brasileira das Indústrias de Rochas Ornamentais, em 17 de fevereiro de 2008, Belo Horizonte – MG. Os dados primários sobre exportações foram obtidos a partir de consulta à Base ALICE do MDIC.

 (www.aliceweb.desenvolvimento.gov.br). As Exportações Brasileiras de Rochas Ornamentais no Mês de Janeiro de 2008

Compartilhe:

 

 

Visitas: 351



Entre em contato

Site seguro

https://anpo.com.br/ https://anpo.com.br/